HOMENAGEADOS | FLIM 2019

O TU convida, festeja trajetórias, convoca as origens de nossas origens, por isso em 2019  homenageamos, com muita alegria, três grandes formadores das falas e dos cantos de São José dos Campos: Zé Mira, Ângela Savastiano e Mestre Laudeni. 



TU, VIOLEIRO

Mineiro nascido em 1924, Zé Mira aprendeu aos sete anos dois ofícios, o de tropeiro e o de cantador e violeiro da Folia de Reis. Foi como músico que viajou pela região do Vale do Paraíba e fez história, de vilarejo em vilarejo. Vindo parar em São José dos Campos, aqui fundou a Casa de Cultura Zé Mira, que funciona desde 2004. Luiz Carlos Mira e Maria Helena Mira virão à FLIM para receber a homenagem em lugar do pai, morto em 2008, mas vivo na memória de quem conviveu com ele e com sua arte.


TU, FOLCLORISTA

Ela é carioca. Mas não pertence a um só lugar. Porque sua visão se estende a outros lugares e pessoas. Angela Savastano divulga, como folclorista, a cultura popular e as tradições que conferem identidade a uma nação. É um trabalho de uma vida inteira. Que culmina com a criação da Comissão de Folclore da Fundação Cultural Cassiano Ricardo e do Museu do Folclore de São José dos Campos. Até hoje é voluntária, junto a essas instituições, porque não se vê quieta. Sabe a importância da participação e da mobilização. Para manter viva sempiternamente a nossa história.

TU, JONGUEIRO

Nasceu em Barra do Piraí, no Rio de Janeiro. Mestre Laudeni é cantador e improvidador de pontos. Agente cultural e arte-educador. Seu pai, Dorvalino de Souza, é da Tradicional Comunidade Jongueira Os Filhos de Angola. Veio morar em São José dos Campos em 1997. Logo em 2002 fundou o Grupo de Jongo Mistura da Raça. Traz com ele a defesa permanente da contribuição dos povos africanos para a nossa cultura. E, com isso, incansalmente luta contra o preconceito e para uma discussão mais ampla das questões raciais.